Brookfield Energia Renovável seleciona projetos de educação e sustentabilidade

Compartilhe:

water-321524_1280

As inscrições para a oitava edição do edital para seleção de Projetos de Responsabilidade Socioambiental da Brookfield Energia Renovável (BER) já estão abertas.

Neste ano, o foco é selecionar projetos que contribuam para o desenvolvimento sustentável das comunidades ou grupos sociais, em regiões onde a empresa possui empreendimentos. A BER vai apoiar financeiramente um ou mais projetos no valor de até R$ 90 mil cada.

Quem pode participar

Poderão participar do edital: associações, sociedades ou fundações (como institutos,Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIPs, entre outros) sem fins econômicos/lucrativos, políticos ou religiosos.

Perfil dos projetos

As propostas de projetos precisam estar alinhadas a duas áreas: “Educação e desenvolvimento local” ou “Meio Ambiente e sustentabilidade”. A primeira receberá projetos de formação profissional, com o objetivo de aprimorar e ampliar os conhecimentos e competências técnicas dos participantes, além de fornecer alternativas de renda. A segunda área vai apoiar iniciativas que buscam contribuir para questões relacionadas ao meio ambiente (educação e uso consciente da água, por exemplo).

O Comitê de Avaliação levará em conta critérios como: capacidade técnica e operacional da instituição proponente e da equipe técnica para o desenvolvimento do projeto; adequação da proposta às necessidades impostas pela realidade social da comunidade ou público diretamente beneficiado; metodologia adequada para a execução no que tange aos impactos ambientais e sociais para a comunidade em geral; coerência do cronograma de execução com os objetivos almejados, que deverão estar alinhados ao cronograma de desembolso; entre outros.

Inscrições

Para participar, os interessados precisam acessar o regulamento do edital no site, preencher o formulário e enviá-lo até 21 de março. Outras informações pelo e-mail: edital.socioambiental@brookfieldenergia.com.

Blog do Instituto Brookfield trará artigos exclusivos de especialistas

Compartilhe:

A partir desse mês de outubro, você poderá conferir textos de especialistas de diversas áreas, em especial as relacionadas aos temas que costumamos compartilhar aqui, no blog do Instituto Brookfield.

Para inaugurar a novidade, Guto Carvalho, idealizador do Avistar Brasil, trará sua visão a respeito da observação de aves. Outro tema confirmado são as dificuldades para atender alunos com necessidades educacionais especiais, que será abordado por Claudia Hakim, advogada e mãe de jovens superdotados. Além disso, Clara Sodré, coordenadora do Programa Estrela Dalva, também confirmou a participação para falar sobre o atendimento especial aos jovens superdotados.

A ideia é dar espaço para outras vozes e compartilhar novas ideias. Continue com a gente, acompanhe e compartilhe!

Guto Carvalho, idealizador do Avistar Brasil. Foto: Divulgação / Avistar Brasil.

Claudia Hakim, advogada e mãe de jovens superdotados. Crédito: Arquivo pessoal.
Clara Sodré, coordenadora do Programa Estrela Dalva. Foto: Divulgação / Programa Estrela Dalva.

Divulgação de ações transformadoras

Compartilhe:

Impulsionar notícias transformadoras e sustentáveis é uma ação que está na essência dos canais online do Instituto Brookfield. Para reforçar esse objetivo, a partir de hoje, contamos com um parceiro de divulgação de notícias do bem: o portal Eco Rede Social, uma rede online formada por vários canais de discussão e compartilhamento, de ideias, iniciativas e ações de sustentabilidade.

Izabella Ceccato. Foto: Eco Rede Social / Divulgação

“Vivemos em comunidade há pelo menos 10 mil anos. Hoje, pessoas, empresas e cidades usam a tecnologia para alcançar uma cooperação global nunca antes imaginada. A economia colaborativa se desdobra em novos caminhos, baseada na força da união. A partir de agora, neste novo conceito, todos precisam estar preparados para cooperar e colaborar em prol de um mundo melhor. Prepare-se para se reinventar e participar dessa linda revolução colaborativa”, disse Izabella Ceccato, empreendedora social, idealizadora e fundadora do portal Eco Rede Social.

“Unir esforços, potencializar recursos e impulsionar a propagação de boas ideias é a natureza dessa parceria. A proposta é utilizar a tecnologia a favor da cultura colaborativa, a começar por nós. Esse movimento é realidade em todo o mundo, queremos ajudar a acelerar esse processo. Fique atento, acompanhe as novidades e propague essa ideia!”, completou Andrea Rissardo, gestora do Instituto Brookfield.

Resultados da Corrida e Caminhada GRAACC

Compartilhe:
Arte: GRAACC.

Mês passado, falamos sobre a participação e o engajamento de mães na 13ª edição da Corrida e Caminhada GRAACC – Combatendo e Vencendo o Câncer Infantil. Chegou a hora de falar dos resultados do envolvimento e da participação não só de mães, como também de familiares, parceiros do GRAACC, empresas e sociedade em geral nesse evento.

O objetivo principal da Corrida e Caminhada foi arrecadar recursos para a ampliação do complexo hospitalar do GRAACC, e divulgar os cuidados para o diagnóstico precoce da doença. Segundo os organizadores, o evento foi um sucesso. No total, foram 9.260 participantes. A arrecadação bruta foi de mais de 1 milhão de reais, que rendeu à instituição mais de 670 mil reais. Além disso, o alcance da causa foi grande, com o envolvimento de diversos veículos de comunicação, tais como as revistas Pais e Filhos, Evolução, Caras; jornais Folha de São Paulo, Valor Econômico; TVs GNT, Multishow, Viva, Sony, SBT, entre muitos outros. O Instituto Brookfield apoiou a campanha com a divulgação do evento em todas as suas mídias sociais.

Para saber e aprender mais sobre diagnóstico, sintomas, procedimentos corretos em casos de câncer infantojuvenil, confira entrevista* que fizemos com o Dr. Antonio Sérgio Petrilli, diretor técnico do GRAACC.

Instituto Brookfield: Fale mais sobre a importância do diagnóstico precoce na recuperação de crianças e jovens.
Dr. Antônio Sérgio Petrilli: A quantidade de células do tumor está relacionada à resistência ao tratamento. Quanto maior o número de células tumorais, maior o risco de que o tumor resista ao tratamento. Da mesma forma, quanto mais precoce for o diagnóstico, nós temos mais condições de tratar a doença por um tempo menor, fazer um tratamento menos agressivo e com um menor número de sequelas.

Instituto Brookfield: Quais são os principais sintomas em crianças e jovens?
Dr. Antônio Sérgio Petrilli: Os sintomas são muito parecidos com os das doenças infantis benignas. temos o aumento de gânglios, as chamadas ínguas, no pescoço, nas axilas, na região inguinal; aumento do volume do abdômen; aumento de volume da perna ou de algum local nos membros, seja nas partes moles ou no osso; dor óssea; anemia; manchas roxas na pele; manchas brancas nos olhos, como olho de gato, em fotografias com flash; além dos sintomas de tumor cerebral, como dor de cabeça, vômitos e perda de equilíbrio.

Instituto Brookfield: Quando detectado o câncer, qual procedimento os pais devem seguir?
Dr. Antônio Sérgio Petrilli: É necessário e importante que se procure um centro especializado multidisciplinar, um centro de referência de alta complexidade, como o nosso, que trabalha no limite do conhecimento científico e tem tudo o que é necessário para resolver o problema do paciente. O diferencial que nós temos no GRAACC é que, se você chega com uma criança pequenininha, que tenha um tumor cerebral, nós temos condições de fazer uma ressonância, uma neurocirurgia com microscópio, sair com a criança do centro cirúrgico e levar até a UTI, ventilada com um ventilador eletrônico, manter o paciente em um pós-operatório difícil, fazer quimioterapia, enfim. É o que nós chamamos de atenção complexa e integral ao paciente, mesmo nos casos mais difíceis.

Instituto Brookfield: O que o senhor tem a dizer a todos os pais de crianças e adolescentes que têm câncer?
Dr. Antônio Sérgio Petrilli: Nós reconhecemos, nessas famílias, grandes guerreiros, que enfrentam longas batalhas ao lado de seus filhos. Batalhas cheias de imprevistos, de inseguranças, mas que, muitas vezes, terminam em vitória. Então nós gostamos muito de tê-los como parceiros, fazemos de tudo para que essas famílias estejam muito integradas nessa luta ao lado da criança. Então minha declaração é de respeito. Considero os pais verdadeiros heróis, que devotam grande parte de suas vidas, nesse momento, a cuidarem de seus filhos, e sem os quais nós não conseguiríamos oferecer as chances de cura e terminar bem o tratamento.

*Entrevista realizada em 2012. Confira entrevista completa.

Mães correm por seus filhos na luta contra o câncer

Compartilhe:
Luna, na divulgação da corrida do dia 12 de maio. Foto: Reprodução / Divulgação GRAACC

Na luta contra o câncer, seja para comemorar a cura ou apoiar e fortalecer a causa, mães de pacientes e ex-pacientes participarão da 13ª edição da Corrida e Caminhada GRAACC – Combatendo e Vencendo o Câncer Infantil, que acontecerá no dia 12 de maio, nas imediações do Parque do Ibirapuera (SP).

No Dia das Mães desse ano, que acontece no mesmo dia do evento, a força para vencer a doença vem de todos os participantes e apoiadores da campanha. Toda a arrecadação da corrida será revertida para o GRAACC, que garante, a crianças e adolescentes com câncer, o direito de alcançar todas as chances de cura, com qualidade de vida.

Florinda e Adrien. Foto: Arquivo pessoal.

As mães estão dispostas a encarar um percurso de 10 quilômetros para corredores e 3,1 quilômetros para os caminhantes. Florinda Ribeiro Le Nud é uma delas e correrá com seu filho Adrien Ribeiro Le Nud, 11 anos, diagnosticado com um osteossarcoma (tumor ósseo) no braço, em 2010. No ano passado, eles só caminharam. Neste ano, Adrien está recuperado e faz questão de correr. Seu tratamento terminou no final de 2010, e agora está em fase de manutenção.

Leia também:
–  Saiba tudo sobre a 13ª Corrida e Caminhada GRAACC de combate ao câncer!

“O evento é uma grande iniciativa do GRAACC para arrecadar fundos. Além disso, é maravilhoso mostrar que um ex-paciente pode participar ativamente da corrida. Hoje, Adrien está se sentindo superbem e quer correr. Isso é maravilhoso. Ele leva uma vida normal e adora praticar esportes. Estamos muito animados. Não estou acostumada a correr e não estou treinando. Vai ser na cara e na coragem (risos)”, disse Florinda.

Outra mãe que dá exemplo de força e atitude é Camila Bichler Sá, que irá correr por sua filha Luna, de quatro anos – em tratamento contra um tumor renal desde os dois anos de idade. “É o mínimo que posso fazer pelo GRAACC e pela Luna. Desde o começo, não hesitei em aceitar o convite. Eu me sinto orgulhosa e honrada de participar da corrida. Chamaram a Luna para participar da campanha, e consequentemente me chamaram. Estou mobilizando toda a minha família para participar também”, contou.

Tanto Camila quanto Florinda destacam a importância das mães na luta contra o câncer. “Essa corrida é para mostrar para o Adrien que nada é impossível. Vamos lá para apoiar a instituição, a causa e também dar o exemplo para outras mães que estão nessa luta”, disse Florinda.

Mãe e filha: Camila e Luna. Foto: Arquivo pessoal.

Camila, mãe da Luna, concorda. “Com muita fé, estou firme e forte no tratamento. Tem que ter muita dedicação, cuidados na alimentação, e passar confiança. Nesse momento a força da mãe é essencial”, disse.

Ela ainda compara a corrida ao que acontece em sua vida e nas de tantas outras mães que passam pela mesma situação com seus filhos. “Essa atitude de correr é parecido com o que acontece na minha vida. A linha de chegada será a vitória da cura da doença; correr pela vida já é o que nós fazemos todos os dias.”, completa a mãe.

Luna é uma criança animada, comunicativa e cheia de vida. Ela fez parte da campanha de divulgação da corrida e, no final, deixa um convite especial: “Dessa vez, corra por mim!”.

Assista ao vídeo: