Saiba como ajudar na preservação das aves

Compartilhe:
ave-tatiana-pongiluppi-v2
Registro feito pela ornitóloga Tatiana Pongiluppi.

As aves estão por aí, mas você sabe o que fazer para preservá-las?

Segundo a ornitóloga Tatiana Pongiluppi, as aves, além de sua beleza e cantos que nos encantam, são de extrema importância para as áreas verdes em diversos processos. Podemos destacar a atuação delas na dispersão de sementes, atuando como agricultoras e plantando árvores pela cidade, na polinização, no controle de insetos e como indicadores ambientais, servindo de termômetro para o planejamento de arborização urbana.

Confira o bate-papo que o Instituto Brookfield teve com Tatiana e algumas dicas de preservação.

Instituto Brookfield: Como as pessoas podem contribuir para a preservação das aves nas cidades?
Tatiana: Uma das melhores formas é criar ambientes para as aves dentro da cidade, em quintais, praças e até mesmo nas sacadas de apartamentos. Isso pode ser feito com o plantio de árvores frutíferas e com flores que atraiam aves. Além de servir como alimento, as árvores servem como abrigo e local para a construção de ninhos. Também, podem ser instalados comedouros, bebedouros e caixas ninho para atrair as aves e complementar sua alimentação. Mas é preciso tomar cuidados diários com a higiene dos bebedouros e prover frutas, como banana, abacate e mamão nos comedouros. Algumas plantas interessantes para atrair aves são a pitangueira, aroeira, palmeira-juçara, ingá, eritrina e capororoca.

Instituto Brookfield: De que forma o crescimento urbano interfere na sobrevivência das aves?
Tatiana: O crescimento urbano, em geral, reduz as áreas verdes. Consequentemente, reduz os locais para abrigo e ninho, além de recursos alimentares para diversas espécies de aves, impossibilitando a sua sobrevivência nessas áreas.

Instituto Brookfield: O que fazer se alguém encontrar um pássaro ferido?
Tatiana: Quando encontrar uma ave ferida, o ideal é procurar o Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) e outras instituições mais próximas que recebem animais silvestres para recuperação. Essas instituições contam com profissionais especializados em recuperar aves e devolvê-las para a natureza.

Instituto Brookfield: Quais são os melhores locais para fazer observação de aves?
Tatiana: As aves estão por toda parte, nas casas, nas praças e nas florestas. Em São Paulo, bons lugares para observar aves são o Parque do Ibirapuera, Parque do Carmo, Parque Ecológico do Tietê, Jardim Botânico, Instituto Butantan, Parque Nove de Julho e Parque Estadual da Cantareira. Fora da cidade, ótimos lugares são a Trilha dos Tucanos, em Tapiraí (SP), Tanquã, em Piracicaba (SP) e Parque Estadual Intervales, em Ribeirão Grande (SP), Campos do Jordão (SP) e Praia do Guaraú, em Peruíbe (SP).

Instituto Brookfield: Para que as pessoas possam aprender mais sobre aves, quais livros você indica?
Tatiana: Indico os livros “Ornitologia Brasileira”, de Helmut Sick, e o “Guia Aves do Brasil: Mata Atlântica do Sudeste”, com autores reunidos pela Wildlife Conservation Society. Alguns sites também são ótimos para aprender sobre as aves, como o Wikiaves, eBird Brasil e o Táxeus.

Deixe seu comentário

(ele não será divulgado)